28 de jul de 2010

A bola da Copa

Adoro fazer compras no Wal Mart pq além de ter tudo de um supermercado normal ainda tem aquele monte de bugigangas divertidas para a gente ver. Tem um aqui pertinho de casa que normalmente não é muito cheio, ótimo para ir com a nenê. Uns dias antes da Copa 2010 começar a loja estava cheia de bandeiras, vuvuzelas, camisas e... bolas. Vi uma bola verde e amarela bem baratinha, achei que seria legal levar para a nenê brincar. Ai começou o meu problema.
Com a nenê eu deixava a bola rolar bem devagar no chão da sala, e ela adorava, ria, vibrava! Ai o pai dela chegou em casa, Sr Fabio Chiorino, uma pessoa séria, jornalista, assessor de imprensa, coordenador da X Press Comunicação... e começou a bater bola, na sala. Respiro fundo, conto até três, olho p ele e dou uma risadinha irônica, ele entende o recado e para. Uns dias depois ele já estava fazendo embaixadinhas... passado mais uns dias escuto umas boladas na parede... desde então minhas noites tem sido assim, jogos de futebol na sala.

Hoje quando entro aqui no blog vejo esse post abaixo... vale lembrar que meu prédio tem uma quadrinha lá embaixo. Sim, é "drinha" mesmo, mas com certeza é um lugar mais apropriado para tal prática esportiva do que a sala de casa.

Ai ele me pergunta se depois da reforma vai poder jogar bola na sala... Estou na dúvida e peço ajuda de vocês para qual resposta devo dar.

Seguem as alternativas:

a) Abro mão de ter uma sala e na reforma faço um campinho de futebol com grama sintética
b) Furo a bola, afinal custou só 2,99
c) Ligo para o Exercito da Salvação e falo que estou fazendo uma doação e que eles podem vir buscar o meu marido
d) Simulo uma visita para a minha sogra e levo o Fabinho e a bola para a Mooca

11 comentários:

Rose disse...

Uma solução que eu adotava era tirar os pinos das bolas, mucha-las e guarda-las no fundo do baú de brinquedos. Sem os pinos, é logico! rsrs Ah...os prédios que morei tinham quadras enoorrmes, mas o campo preferido deles era a sala e as traves do gol meus castiçais de cerâmica.

Sonia disse...

Minha sugestão é: chama o exército e manda levar o marido embora, não reforma o apê,se muda de mala e cuia com a nene pra casa da sogra,leva pra lá o Cocoricó que sobrou e me chama que eu vou lá comer e de brinde te levo de presente uma bola verde e amarela.
Pode me xingar que eu vou entender.
Beijinhos

Fabio Chiorino disse...

Hahahaha, sensacional o post. Agora falando sério, gostei bastante da ideia do campinho. E a gente joga umas pedrinhas para não ficar soltando muito graminha pela sala

viviane disse...

Podemos ajudar fazendo uma reclamação, dizendo que a pelada de todas as noites está refletindo em nosso ap, um barulhinho chato de bola batendo na parede!
Sabe, eu sou gestante, td incomoda, que tal????

Anônimo disse...

Depois de anos aturando o Fabio e o Flavio jogando bola na sala, vc quer me trazer de volta essa tortura? Nem pensar. Vc pode usar as alternativas a,b,c e as ideias da tia Rose e da Viviane.

Cléo disse...

Não foi de propósito esse post anônimo, juro que foi lapso mesmo.

Amanda B Ansaldo disse...

Xiiiiii... a mãe quer ele de volta???? Então acho que vou começar pela reclamação da Vi.
Vi, reclama para o síndico!

Flavio Monaco disse...

Jogar bola na sala é essencial para o desenvolvimento do ser humano. Ele desenvolve mais conexões no cérebro pois soluciona seu problema de maneira criativa e não óbvia. Sem mais, parceiro do Fabinho nas peladas na sala da Mooca.

Amanda B Ansaldo disse...

Passou de 1 ano, acabou a garantia! Sogra não aceita devolução! Tô pensando em mandar lá p casa do Flávio mesmo... já q ta defendendo... quero ver eles jogarem bola na sala... será q a Milu deixa?? Será q joga junto?? Bom, qqr coisa chama a Fernanda e podem fazer um Meninos X Meninas... mas não aqui em casa!

Flavio Monaco disse...

Certeza que a Milu joga junto... foi por isso que casei com ela! Hehehe

Milu disse...

Campinho na sala? Por que não pensei nisso antes...droga!