2 de set de 2010

Qual a sua breguice?


Outro dia li uma matéria sobre os objetos de decoração considerados bregas e agora que eu queria falar sobre isso aqui no blog, simplesmente não consigo me lembrar onde vi isso! Mas tudo bem, minha memória não tem sido uma das minhas grandes amigas ultimamente.

O rei da geladeira... adivinha quem é? O pinguim. Um grande problema no nosso apê. Minha avó tem um pinguim que ela ama de paixão e fala que ele é lindo. Durante muito tempo vivemos em uma 'guerra'. Minha avó colocava o animalzinho em cima da geladeira (q fica na cozinha, à vista de todos!!) e eu tirava e colocava em cima do freezer (que fica na área de serviço e as pessoas acabam não vendo). Mas minha avó sempre falava que o bichinho é lindo, e lá ia o dito cujo de volta p a visão de todos os nossos amigos. Sabem como eu ganhei esse combate? Falei que o certo é o pinguim ficar no lugar mais frio da casa, e o freezer é mais frio que a geladeira. Só assim p ele ficar escondido. (estou me arriscando muito em escrever isso aqui, minha avó, apesar dos 84 anos, é super moderna, faz aula de informática, tem e-mail, orkut e... lê o blog. Enfim...).

Vó, vou te contar um segredo, tudo isso que eu escrevi aqui é mentira viu? Seu pinguim é lindo e ele só fica em cima do freezer pq realmente é o lugar mais frio da casa. Tô até pensando em colocar um baldinho de gelo do lado para ver se ele fica mais feliz.

Voltando ao assunto... e as toalhinhas de crochê??? Ai meu pai do céu! Pq as pessoas tem a brilhante ideia de 'enfeitar' em cima da tv, na mesinha de centro, criado mudo... com toalhinhas de crochê????? E normalmente colocam uma beeeeemmmmm loooonnngggaaaa na mesa de jantar. Minha bisavó fazia muitas toalhinhas de crochê, sendo assim minha avó tem milhares delas! Teve época que minha casa tinha esses apetrechos até em cima das caixas de som... Mas hoje em dia eu consegui deixar essas 'coisas lindas' em um lugar especial e exclusivo para elas... a gaveta. Guardadas. Bem fechadas. Amarradas em saquinhos para não correr o risco de fazerem uma revolução e saírem de lá.

Vó, imagina, as toalhinhas de crochê da bisa são lindas. Na verdade acho que a bisa era uma artista... Oscar Niemeyer dos crochês! Só não uso as toalhas para não correr o risco de estragar... vai que o Fabio derruba café? Seria um terror!!

E os cinzeiros que o pessoal sempre pegava nos restaurantes, hotéis ou então que os políticos davam de brinde? Bendita a hora que acabaram com essa história de darem presentinhos para o povo. Na minha casa a gente tinha esse tipo de problema... mas hoje em dia ninguém mais fuma por aqui, e um belo dia eu fiz uma doação de cinzeiros para a lixeira do meu condomínio.

Outro objeto de decoração 'lindo' que eu tive problema foi:
Vazinholindinhocomplantinhaquenuncamorre: as flores artificiais. Acho que elas precisam ser MUITO bem feitas para ficarem bem em uma casa e precisam ser MUITO bem cuidadas, apesar de artificiais. Não tem nada mais horrível do que aquele vaso gigante na mesinha de centro (daqueles que se você senta no sofá nem consegue enxergar a tv) e com 1 centímetro de poeira em cima de cada pétala. Assim que você vê, olha para a dona da casa e pensa: "ahhh, quer dizer que tem preguiça de cuidar de um vasinho de verdade?"

Tô pensando em vestir o pinguim da minha avó com roupinha de crochê e do lado colocar um cinzeiro de propaganda com umas plantinhas de plástico. Nada melhor para enfeitar uma sala.

Quem já teve um objeto brega em casa que atire seu comentário!

9 comentários:

Linda Carioca disse...

Aceito o pinguim de presente. Amo pinguim de geladeira ! Beijos !

Cléo disse...

O texto está um barato, dei muitas risadas c/ ele. Geralmente as breguices que a gente tem, só são breguices p/ os outros. Se a gente tem é pq gosta e por isso não achamos que são bregas. Eu por exemplo tenho minhas coisinhas que talvez muita gente não teriam, por exemplo, meus santinhos no meu quarto, meu PC enfeitado c/ corações e borboletinhas, muitos porta retratos e por aí vai. Mas o mais importante é viver e não ter a vergonha de ser feliz.

Rose disse...

A breguice depende do ponto de vista de quem considera brega. Eu por exemplo ja tive um embate com canecas de choppe que minha sogra fazia coleção e achou que eu adoraria coloca-las no bar da minha casa ( quando casei tinha um bar com banquetas e tudo mais) Por um descuido meu (aham..) na primeira mudança as canecas foram esquecidas no porão da casa onde morei e meu marido só veio saber disso 25 anos depois, quando começou trazer para casa aquelas canequinhas de Stanheguer,que vão pro lixo a partir do momento q as tiro do carro.
Por coincidencia ontem estava lendo uma aula de decoração do curso Casa.com ,e o tema era Casas jovens e novos jeitos de morar, por Guto Requena. Vou transcrever um trecho do que ele diz: Viver rodeado de lembranças traz felicidade e bem estar ao moradores. Por isso a casa estará cada vez mais impregnada de recordações da infância, da família e das coisas q tocam o coração.Para conquistar essa ambientação personalizada, o segredo é vasculhar os armários de avós, tios e pais. Com certeza serão descobertas peças que colocadas num novo contexto se transformam em objetos de arte.A beleza delas está na riqueza do passado.

BAseado nessas palavras acredito que coisas que achamos brega demais podem vir a ter um certo charme ,evitando conflitos.

Beijos

PS.: Tenho uma canequinha de Stanheguer como porta lápis. rsrs..

Fabio Chiorino disse...

Não quero poelemizar, mas no Natal a minha mãe coloca um papai noel cantante no quadro de luz que é um forte candidato ao título de breguice 2010. Adorei o texto. Divertidíssimo

Criss disse...

HEhehe não tenho nenhum objeto destes, não por não ser brega, mas não aceitei doações da casa da minha mãe (que além do mais é muito chique), falta mesmo verba para ter tantas coisas que eu nem penso nas superfluas!
Eu tenho um quadro que tem flores artificiais bacanas, mas só, e não fica mal com a decoraçao (ainda rarefeita) da sala de almoço.

Andréa Cordeiro - Paraná! disse...

É, coisas que nosso tempo nunca irá entender...

Salve nossas avós! eu gosto do pinguim!

Sonia disse...

A galinha dos ovos de ouro, aquela que fica em cima de uma linda toalhinha de crochê e que ora fica do lado direito, ora do lado esquerdo da pia, é uma das breguices mais charmosas e faz um belo par com o pinguim, desde que ele tb esteja em cima de uma toalhinha, mas essa, pode ser de plástico colorido, não tem problema nenhum.
Adorei o seu texto, super criativo e vc tentando convencer a vovó, foi super divertido.

@fechiorino disse...

Também concordo com o pessoal que diz que o brega é relativo.
Que eu me lembre da lista de coisas bregas que já tive entram os ímãs de geladeira e os famosos copos de requeijão.
Uma coisa que não sei se é brega, mas que me irrita muito são aqueles mensageiros do vento!!
Ah... E cortinas de miçanga... Não simpatizo muito não...

Juliana disse...

Ah... Pinguim não é brega... é cult!
Acho o máximo!

O resto, bom, deixa prá lá.

Muito bacana o texto.
Parabéns!! =)