7 de out de 2010

ENTRE ZERO PAREDES

Imagine só pegar um apartamento antigo, derrubar todas as paredes e transformá-lo em um loft. Foi o que fez um jovem profissional liberal, em São Paulo, inspirado nos lofts que encontrou durante sua passagem por Nova York.

O primeiro desafio foi localizar o apartamento certo, com uma estrutura que permitisse, em um só ambiente, espaços flexíveis e funcionais. No bairro de Higienópolis, descobriram um prédio de 1947 e decidiram colocar a baixo um apartamento de 191 m² e com pé-direito de 3,10 m.


As obras levaram cinco meses. Todas as paredes foram derrubadas e as vigas, mantidas nuas, em cimento cru. Entre as inovações está uma enorme caixa de vidro que divide a sala e a área do banho e tem, de um lado, prateleiras de aço e, do outro, o guarda-roupa. Em todo o apartamento, há apenas duas divisórias fixas, feitas de vidro leitoso e dotadas de um sistema de iluminação que, à noite, as transforma em grandes luminárias.

Para viver sem paredes, o escritório de arquitetura responsável pelo projeto ainda recomenda móveis multifuncionais que possam ser arrastados para criar novos ambientes e a instalação de um exaustor industrial para que os aromas da cozinha não invadam todo o lar.

Clique aqui para ler a matéria completa e ver a planta baixa do apartamento

3 comentários:

Sonia disse...

Bonito e amplo fica,mas queria conhecer alguém que morasse num loft pra saber se realmente funciona. Eu , como gosto de privacidade, acho que não me sentiria bem.

Rose Tambasco disse...

Concordo com a Sonia. E essa questão de odores é uma coisa que mesmo com exaustores acho complicado.

Cléo disse...

Quando a gente vê as coisas nas revistas, tudo é lindo, mas no dia a dia precisa ver se tudo funciona da maneira como planejamos. Acho que sou mais para o tradicional. Nesse caso específico, até acho legal para uma pessoa que mora sozinha.