3 de nov de 2011

Como arrumar a mala para uma viagem

Viajar é uma delicia, mas carregar a mala é a pior parte. Eu estava conversando sobre isso agora pouco no parque perto de casa, logo depois de fazer um piquenique com nossa filha, e achei que esse seria um bom tema para escrever aqui: minhas dicas de como fazer a mala.

A gente tem que procurar sempre sair de casa com a dita cuja o mais leve o possível, porque em uma viagem internacional ela sempre volta um pouco (ou muito) mais pesada. Um exemplo: o pessoal tem costume de comprar shampoo novo, condicionador, protetor solar, pasta de dente... tudo novinho antes da viagem, e deixa em casa aqueles que já estavam em uso. Eu faço ao contrário, escolho os produtos usados mais da metade, porque sei que não vou usar um pote inteiro durante o período que eu estiver fora e só vou carregar o peso excedente. Sem contar a opção de coisas 2 em 1 - um pote só para o shampoo e condicionador é uma maravilha! Mesmo que ele não seja o melhor shampoo do mundo, lembre que são só alguns dias. Ah, e sempre embale em saquinho plástico para evitar que vaze e cause um problemão nas roupas. Tem que lembrar que não podemos levar líquido na mala de mão nos aviões, então embale direitinho e coloque na mala que será despachada.

Também sempre procuro roupas versáteis e que dê para fazer várias combinações diferentes. Camiseta preta básica é excelente! Sem contar que muitas vezes levo roupas que estou querendo me desfazer, assim uso e quando estiver suja... lixo. Nem volta para casa. Faço muito isso com pijama também, levo aquele que posso deixar por lá mesmo. Sapato tem que ser confortável, nada de levar aquele sapato liiiiindo de morrer que é novinho em folha. A probabilidade de ele incomodar o pé é grande. Imagina você, linda desfilando por Paris, NY, Milão... e com o sapato fazendo bolha no dedinho. Não pode.

No seu destino vai estar frio e você precisa levar um casacão? Vá vestido... ou melhor, leve na mão, porque se no lugar é frio provavelmente você vai precisar se agasalhar quando descer do avião, e assim você economiza espaço na mala. A não ser que você vá para o Alaska, mas aí as coisas são bem diferentes. Calça jeans e tênis, que são coisas pesadas também, podem ir no corpo. E aquela história de ir toda arrumada para o aeroporto é péssima, hein! Já foi a época que o povo se arrumava todo para viajar de avião. O certo é estar confortável porque provavelmente vai passar muitas horas sentado, dormindo e entediado. Por isso, a melhor opção, pelo menos para mim, é aquele tênis confortável, a calça do dia a dia e um casaco gostoso (por sinal, queria entender por que os comandantes dos aviões SEMPRE deixam tão frio lá dentro).

Na hora de acomodar as coisas você pode pegar as meias, por exemplo, e colocar dobradinhas dentro do sapato. Já é um pouco menos de espaço que será usado. Dependendo do lugar, você precisa levar uma roupa intima por dia, mas existe também a opção de lavar. Sim, porque não? Fizemos uma viagem esse ano e um belo dia eu lavei um monte de roupinhas da nossa filha (criança suja roupa demais!) e coloquei naqueles pequenos varais que tem nos banheiros... pronto, já tinha roupa para outra metade do passeio.

E se a sua viagem for para compras, leve uma mala extra, vazia mesmo. O que costumo fazer é colocar uma mala dentro da outra, assim só carrego uma e na volta posso vir com duas. A maioria das companhias aéreas permite duas malas por passageiro, mas sempre bom se informar antes de sair. Lembre também de identificar bem a mala, não basta só aquela etiqueta básica que toda mala tem. Coloque uma identificação interna e sempre são válidos aqueles detalhes que ajudam a gente a reconhecer a bagagem na esteira do aeroporto, como a fitinha do Bonfim, um adesivão colorido... Ah, e sacolas de tecido também são uma boa - podem ser usadas como bolsas e, se não tiverem mais utilidade, é só dobrar e colocar no cantinho de uma mala. Por falar em bolsa, eu gosto bastante de usar em viagens aqueles modelos de alça longa que dá para usar na diagonal, assim ficamos com as duas mãos livres durante os passeios no destino.

E embalar a mala com aqueles plásticos do aeroporto que parece magipack também é uma boa, porque já ouvi histórias de malas que chegam fechadinhas, exatamente como o dono despachou, mas quando chega em casa e a pessoa abre: surpresa! Tá faltando algo... Então quanto mais protegida, melhor.

Outra coisa é o roteiro que a pessoa faz para o período que estará fora. Se possível, imprima tudo usando a frente e o verso das folhas. Pode parecer bobagem, mas papel pesa! Ou então pode fazer como estou me programando para a próxima viagem. Depois que estiver com toda a pesquisa feita, passe as informações para um caderninho de bolso, tipo moleskine. Não adianta você levar os 15 guias do destino que você comprou enquanto programava a viagem. Leia todos antes, anote as informações úteis e leve um mapa marcado com os lugares que você pretende ir. É uma forma mais fácil de visualizar todos os pontos.

Na mala de mão leve sempre uma troca de roupa para emergências, remédios e objetos de valor. Quando a pessoa viaja para um navio, por exemplo, ela embarca normalmente no período da tarde, mas a mala pode demorar horas para chegar à cabine (às vezes chega rápido). Comigo já aconteceu uma vez de a minha mala chegar depois das 23h. Sem contar o risco de extraviarem a mala que foi despachada (em qualquer lugar!). Então ter uma roupa extra na malinha de mão é sempre uma boa.

Achou as dicas muito malucas? Bom, é assim que eu faço! Boa viagem.

31 de out de 2011

Guirlandas!

Eu adoro o natal, sempre gostei, mas depois q cresci tinha perdido um pouco o encanto... até minha filha nascer! E esse ano ela está realmente curtindo a história do natal, papai noel e toda essa magia! Já está assistindo dvds de natal, já fez a carta p o papai noel... mas uma coisa que eu nunca consegui achar é uma guirlanda ideal!

Dei uma pesquisada e achei coisas lindas, mas por enquanto nenhuma que seja a cara do apê... mas achei no site www.FashionBubbles.com a origem da guirlanda:

"A origem da guirlanda natalina, ou coroa de Natal, é anterior ao cristianismo. Ainda na época dos gregos pagãos, elas eram colocadas nas portas de entrada como um “adorno de chamamento” aos deuses, ou seja, um sinal de boas-vindas.

Já na Roma Antiga, um ramo de plantas enrolado no formato de coroa era um voto de saúde. Posicionando-a na porta de casa, significava saúde para todos os habitantes.

Um pouco depois, na Idade Média, a sua relação com o Natal ainda não era muito forte. Também como símbolo de boas-vindas, era exposta na porta dos lares durante o ano inteiro com o brasão familiar. Além disso, ela servia de proteção contra bruxas, demônios e má-sorte.

Sempre carregando um significado bom, hoje a guirlanda é utilizada como decoração de Natal. Representando paz, prosperidade, evolução e recomeço, elas continuam adornando a porta de entrada de lares ao redor do mundo."

Vi tantas ideias diferentes que fiquei com vontade de vir aqui dividir com vocês...

Por sinal, conhece algum outro tipo diferente de guirlanda? Me conta!!








































19 de out de 2011

A vingança contra o Shoptime

Eu tenho uma crença de que boa parte dos problemas causados por fornecedores não é solucionada por preguiça do consumidor. Isso porque as empresas são craques em enrolar as pendências até o ponto em que nós simplesmente desistimos de brigar.

Pois bem, sempre está em tempo de mudar essa escrita. Tivemos poucos imprevistos durante os cinco meses de reforma. O pior deles foi, sem dúvida, com o Shoptime. Compramos uma lava-louça pelo site e eles não tinham o produto em estoque. Lá se foram três meses de troca de emails, que provocaram um atraso relevante na finalização da cozinha. Aí resolvi aproveitar o fato de ser jornalista e de conhecer várias pessoas da área e levei o caso para a grande imprensa. Em menos de 24 horas, o Shoptime entrou em contato para acertar a devolução do dinheiro. Vejam bem: nós queríamos o produto (e não o dinheiro), mas foi a única solução possível diante da incompetência e falta de transparência da empresa.

O Jornal da Tarde continuou acompanhando o caso e me perguntou se eu toparia fazer uma foto para ilustrar a seção de direito do consumidor. Afinal, não estava totalmente satisfeito, uma vez que fui obrigado a procurar outro fornecedor para enfim adquirir o produto. Topei na hora, pois a repercussão editorial é a ferramenta mais efetiva hoje para cobrar direitos e expor todas as deficiências no atendimento e serviços das empresas.

O Shoptime deve ter pensado que tudo não passava de um blefe. O resultado final pode ser visto logo abaixo (clique na imagem para ampliar). Parabéns, Shoptime! Ótimo espaço conquistado na mídia sem esforço algum de sua assessoria de imprensa. A vingança é uma louça que se lava suja.

9 de out de 2011

Patati Patatá – O Show

Cada um improvisa seu Rock in Rio como pode. No nosso caso, compramos ingressos para o show “Volta ao Mundo”, dos palhaços Patati e Patatá. A Maria Eduarda adora a dupla e passou a semana empolgada com a atração.

Credicard Hall lotado e pecando na organização. Funcionários brigando entre si para decidir onde ficaria cada carro. Estacionamento caro, 30 mangos, mas pelo menos você leva a chave do carro e evita que te furtem o step, óculos escuros, a dignidade. Enfim, coisas que acontecem bastante em São Paulo.

Eu sempre penso que show para crianças devem começar na hora marcado, pois elas dispersam rapidamente e ficam impacientes. Os palhaços surgiram com 35 minutos de atraso, depois que os telões já tinham esgotado os vídeos de produtos relacionados à dupla.

Som muito alto no começo, que foi acertado depois de umas 3 músicas. Pequenos em êxtase, pais cantam juntos. A dupla é bastante carismática, interage bem com a plateia. Exageram um pouco no discurso religioso. Chegaram a fazer um sermão de 5 minutos para agradecer ao “Deusão”, que é título de uma das músicas.

A Amanda observou outro detalhe. Eles trocam de roupas várias vezes, mas o cenário não sofre alterações. Dependendo do tipo de música, não faz sentido manter Cristo Redentor, Torre Eiffel, Torre de Pisa, Arco do Triunfo... no fundo do palco.

Maria Eduarda não aproveitou o que imaginávamos. Depois de se assustar com um repórter maluco e fantasiado que passava pelo público, cismou que precisa fazer xixi a cada 10 minutos (tentativa de fuga).



Enfim, sempre vale a pena fazer um programa novo para o seu filho. Quando chegamos em casa, perguntamos a ela havia gostado. O diálogo abaixo traz o retrato final da experiência:

- Gostou do show do Patati Patatá, filha?
- Gostei
- Quer ir de novo?
- Não, só no da Xuxa

E lá vamos nós...

6 de out de 2011

Facilitando a vida da mulher

Eu adorava fazer as unhas, fazia duas vezes por semana, estavam sempre intactas. Ai eu virei mãe e minhas prioridades na lista de administração de tempo mudaram.

Na parte da manhã eu cuido da minha filha, faço o almoço dela (com uma ajudinha da moça q trabalha em casa), dou banho, faço o lanche da escola, acompanho o almoço, brinco um pouco com ela, cuido a administração financeira da casa... A tarde termino os serviços de banco, faço supermercado, vou para o trabalho onde tenho bastante responsabilidade... Tenho tb o meu curso... Busco a filha na escola... dou uma olhada no jantar para a pequena, para o marido e para a minha avó... Dou um atendimento para a minha avó do tipo, consultas médicas, remédios em dia, medir a pressão (duas vezes por dia)...

Vamos lá, vou dar um exemplo das coisas que estão anotadas na minha agenda para serem feitas hoje:
- Comprar camiseta branca para atividade na escola da minha filha
- Comprar presente para o amiguinho da minha filha q terá festa amanhã
- Passar alguns dados para a agência Antares Tur
- Cancelar a linha antiga da telefônica (não posso fazer isso pelo tel pq o linha está no nome do meu avô que já morreu...)
- Confirmar aula de encadernação do Ricardo Ferreira
- Pedir talão de cheque
- Marcar pediatra
- Marcar meus exames

Enfim, tudo isso é só para justificar que eu não tenho mais tempo para fazer a unha. Mundo, me desculpe, mas não to conseguindo mais ficar uma hora parada em uma cadeira enquanto alguém (ou eu mesma) mexe nas minhas unhas.

Foi ai que descobri a Daniele Honorato e o Unha Bonita. Ela não tinha a cutícula tem anos! Minha irmã tb não tira e já tinha comentado isso comigo... ai pensei “será q consigo?”


Enfim, estou tentando... e olha, os resultados estão sendo melhores do que eu imaginava... mas parece q leva pelo menos uns 3 meses p coisa ficar boa mesmo...

Vou colocar aqui uns trecho do Unha Bonita que achei ótimos e tb uma imagens que diz tudo:

“O hábito brasileiro, infelizmente, é esse. “Quanto mais se tira a cutícula, mais bonita ficarão as unhas”...só que ninguém avisa que quanto mais se tira a cutícula, mais a danada cresce! E como cresce! Sou prova viva disso. Façam as contas: tirava as cutículas desde os 13 anos…uma vez por semana, no mínimo (sim, às vezes eu tirava mais de uma vez) e não tava nem ai em tirar tudo e mais um pouco, pelo contrário – adorava! Tirava muito, mas muito mesmooo! Resultado? Cutículas grossas, feias, gigantescas. Meu racíocínio? “Eita, já cresceram? Lá vou eu de novo cortar vocês…” e mal eu sabia que só estava acelerando o processo de crescimento das coitadas.
Quando eu comecei o blog, há quase dois anos, queria postar esmaltes diferentes, quase todos os dias e as minhas cutículas não estavam ajudando. Praticamente, eu me via fazendo as unhas todos os dias e os resultados estavam sendo péssimos. Cortes, vermelhidão, minha pele é muito sensível, fina e branca..qualquer forçadinha nela, fica horrível…até que parei e pensei: “E se eu não tirar? As americanas não tiram, nem as europeias…acho que vou tentar” – e havia decidido: “Não tiro mais as cutículas” – óbvio, foi um baque grande para mim e no começo queria surtar….mas com o tempo e, sendo minha própria cobaia, fui descobrindo (e descubro até hoje) dicas, truques e tudo o que for para que as cutículas fiquem intactas e bonitas. E claro, não foi do nada que resolvi criar a Caneta Hidratante para Cutículas, entenderam agora de onde surgiu a Caneta? hehe E eu fiquei tão feliz com essa mudança na minha vida que quis muito popularizar isso aqui no blog e para quem mais me perguntar sobre o assunto! Cutículas, sim!”




“A cutícula precisa entender que você vai deixá-la em paz e ela poderá crescer até o limite dela e não te atrapalhar. Portanto, o pontapé inicial é você preparar suas cutículas para uma vida mais saudável. Hehehe”




Passo a passo para cuidar da cuticula:

“1) Tire todo o esmalte e lave bem as mãos. Se você tiver um esfoliante, passe-o também.

2) Coloque um pouco de amolecedor de cutículas em volta dos dedos e aguarde aproxidamente de 3 a 5 minutos. (se você não tiver o amolecedor, coloque um hidratante no lugar e mergulhe suas mãos em um potinho com água morna)

3) Com uma espátula ou um pauzinho de laranjeira, faça o contorno de toda sua unha, fazendo com que a cutícula fique no lugar dela e os excessos de pele morta se sobressaiam.
ATENÇÃO: o procedimento é para ser feito de maneira suave, ok? Nada de achar que tá cavando para encontrar o tesouro perdido do pirata!

4) Enxugue o dedo com uma toalhe e tire o excesso de creme. Observe bem seu dedo e verifique onde há pele em excesso, mas que esteja para “cima”, ok?

5) Com um alicate afiado, delicamente, corte superficialmente essas pelinhas.
ATENÇÃO: nada de pegar o alicate e sair feito a louca dos cortes, ok? Não é para cortar o que tá quieto, é só para tirar as pelinhas e pele que estão tipo “sai-não-sai”

6) Feito o procedimento em todos os dedos, lixe as unhas e finalize com um hidratante para mãos.”


“Dani, me ajude: estou sem tirar as cutículas mas na hora de limpar o esmalte com o pauzinho está sendo difícil. Acumula muito na área da cutícula e o acabamento fica péssimo. O que faço? Para evitar esse problema, hidrate suas mãos com um creme, antes de esmaltar, como expliquei aqui. E, com um pauzinho de laranjeira, ou uma espátula, faça o contorno da unha, para que a pele afaste um pouquinho e não atrapalhe na hora do acabamento. O segredo, basicamente, é a pele estar bem maleável para que o esmalte tenha um acabamento bonito.”

“Quais outros cuidados que uma pessoa tem que ter com as cutículas? Evitar o uso de acetona, que resseca (e muito!) a pele e optar por removedores de esmaltes oleosos. Outra dica importante é deixar dedos e dentes bem longe um do outro: dentes são ávidos por arrancarem pelinhas chatas que acabam sendo um fator desistimulante na luta contra o alicate. Se aparecer alguma pelinha, corte superficialmente, mas nunca puxe – pois irá te machucar!”

About Daniele
Daniele Honorato é autora do site Unha Bonita e apaixonada por unhas e esmaltes desde os 13 anos. Tem mais de 2.000 vidrinhos em sua coleção e ama criar suas próprias cores. Adora escrever sobre moda e tendências no mundo dos esmaltes. Para entrar em contato, mande e-mail para dani@unhabonita.com.br



Eu vou tentar... queria que vc me desse sua opinião, o que acha dessa ideia?

26 de set de 2011

Pão de Açúcar X Sonda


Sempre fiz supermercado online usando o Pão de Açúcar, mas esses dias eu lembrei que uma vez comprei online para uma festa da nossa filha pelo Sonda. Então essa semana fiz as compras no Sonda e olha, gostei. Uma das grandes vantagens é que quando eu fazia compras online pelo Pão de Açúcar a noite eles nunca podiam entregar no dia seguinte, tipo, se eu fazia no domingo a noite, só ia receber na terça feira, e no Sonda a entrega é bem mais rápida, comprei no domingo a noite e recebi segunda na hora do almoço. E isso faz diferença.




As verduras vieram muito melhores, as frutas bonitas e tudo muito bem embalado. Bem embalado demais, na verdade. Sim, esse é o único ponto que eu acho que o Pão de Açúcar ganha. Dá só uma olhada na quantidade de caixas que enviaram:


Agora vamos falar do produto mais legal que descobri nessa compra, Pão de Queijo recheado com Catupiry. MEUDEUSDOCÉU! É bom demais... a caixinha custa R$ 10,00. Mas olha, é um investimento viu rsrsrsrs... Indico.



E para finalizar, ALGUÉM ME EXPLICA O QUE O MARIDO DA SUSANA VIEIRA TÁ FAZENDO NA NOVELA?!?!?!?

24 de set de 2011

Como fazer compras internacionais pela internet

Às vezes nós fazemos compras, principalmente de roupas para minha filha, em sites de lojas americanas que entregam no Brasil. É tudo lindo e financeiramente vale a pena. Já indiquei minha loja preferida para várias pessoas, mas na hora de explicar sobre a importação, frete, taxas... nem sempre consigo ser clara. Ontem pesquisando sobre isso achei um post da Flávia no blog http://scrapbykit.blogspot.com e adorei a explicação dela, então vou reproduzir o texto aqui para vocês verem. É longo, mas um ótimo serviço.




“Ao fazer compras internacionais, é preciso ter em mente alguns detalhes. Primeiro: além do valor do produto, você tem que acrescentar o frete. Sei que aqui no Brasil também tem, mas fora é um pouco mais caro, (às vezes não, por incrível que pareça). Além do frete, tem o possível acréscimo dos impostos e taxas de importação. Vou falar um pouco de cada depois.


Ao comprar no cartão de crédito, lembre-se que você compra em dólares, mas paga em reais, porém o valor do dólar não é o do dia da compra, mas do dia da fatura do seu cartão. Na verdade é o valor do dia em que a fatura foi impressa, então na próxima fatura eles fazem o ajuste para a cotação do dia de vencimento, para mais ou menos.
Normalmente, as comprar internacionais demoram um pouco para chegar. Muitas vezes o problema não é dos correios, mas sim devido a demora na Receita Federal. Porque?? Toda mercadoria importada deve passar pela receita, daí algumas são liberadas e outras retidas. Então, corremos o risco de ter a mercadoria retida pela Receita Federal. Mas esta retenção é apenas para analisar seu conteúdo e tributar os produtos e é por isto que ocorre o atraso na entrega. E nesse caso, teremos que pagar imposto de importação.

Vou tentar falar um pouco mais sobre o que li por aí com relação a taxas e/ou impostos:
Segundo o que tenho lido, o Imposto de Importação é de 60%, mais 18% do ICMS (dependendo do estado). Porém, quando paguei taxas foram “somente” os 60%, não sei porque. Além destes, tem também o IOF – imposto sobre operações financeiras – debitado no cartão. Não sei exatamente o valor exato, algo em torno de 2,5%, ou seja, em uma compra de US$ 100, você pagará mais US$ 2,50, o que apesar de ser um valor baixo, quando somado ao resto, acaba aumentando o custo final do produto.


Preciso ressaltar: os impostos são calculados sobre o valor do produto SOMADO ao valor do frete e também o seguro, caso você contrate algum (eu nunca escolho com a opção de seguro… seria ótimo…mas …).

Observação: algumas lojas, apesar de pagar com cartão, o pagamento pode ser via Pay Pall. Neste caso, o custo é calculado sobre o valor do dólar do dia da compra e na fatura do cartão o valor aparece em reais, e neste caso não há incidência de IOF na fatura.

Quando não pago imposto??

Há muita discussão sobre isto. Mas o certo é que você só é isento, quando sua mercadoria, é enviada por correio, DE PESSOA FÍSICA PARA PESSOA FÍSICA, no valor de até USD 50,00. Veja o que diz o site dos correios:

“A importação via Correios é o serviço que lhe permite comprar produtos em qualquer parte do mundo por meio da Internet, de catálogos ou outro meio qualquer e ter este produto entregue em suas mãos pelos Correios. A operação é muito simples. Quando sua remessa postal chega ao Brasil, ela é entregue a Alfândega brasileira (Secretaria da Receita Federal), que fará a liberação alfandegária (vistoria e aplicação ou isenção do Imposto de Importação). As encomendas isentas de Imposto de Importação são imediatamente entregues pelos Correios. Para remessas tributadas, e entregue um Aviso de Chegada ao destinatário, solicitando sua presença a uma de nossas agências, para pagamento do imposto e retirada da sua encomenda. Remessas postais de até US$ 500,00 (quinhentos dólares americanos) têm seu Imposto de Importação pago nas próprias agências dos Correios.

IMPOSTOS:
As remessas postais internacionais podem se beneficiar do Regime de Tributação Simplificada (Portaria nº 156 de 24/06/99 - Ministério da Fazenda) que estabelece as seguintes regras:

REGRA GERAL: Bens com valor até US$ 3.000,00 (três mil dólares americanos) pagam imposto de importação de 60% sobre o valor aduaneiro da mercadoria, comprovado por documentação fiscal emitida no país de procedência. O valor aduaneiro sobre o qual incidirá o imposto será a soma do valor dos bens integrantes da remessa postal, acrescida do custo de transporte (tarifa postal), bem como do seguro relativo a esse transporte (seguro postal, se houver).

EXCEÇÕES:
• Bens com valor aduaneiro até US$ 50,00 (cinqüenta dólares americanos), cujo remetente e o destinatário são pessoas físicas, estão isentos de imposto de importação, quando distribuídos pelos Correios.
• Livros, jornais, periódicos e o papel utilizado para sua impressão estão isentos de impostos, conforme previsto no artigo 150, inciso VI, alínea "d" da Constituição Federal / 1988.”

Muitas pessoas dizem que compras abaixo de 50 dólares são isentas, mas como vimos acima, não é verdade se for enviada por pessoa jurídica, como o Two Peas, por exemplo. Entretanto, é recomendado por muitos que suas compras sejam feitas abaixo deste valor, para aumentar a chance de não ser taxado. Não existe um critério da receita de qual encomenda será analisada. Todos atribuem a sorte mesmo. Segundo li, as análises são feitas por amostragem, de forma aleatória. Há várias discussões por aí, com sugestões como; compre valores baixos, declare como presente, compre no final do ano porque os fiscais estão com muito trabalho, etc. Mas eu não acredito em nada disso. Minha experiência?? Eu nunca consegui comprar menos de 50 dólares (porque sempre tem o frete) e eu quero comprar um monte de coisas para compensar. Então, vou testando, jogando produtos no carrinho e tirando, sempre analisando o frete (vou mostrar um exemplo depois). Quando estou satisfeita, faço a conta de quanto pagarei de imposto e pronto. Se compensar eu fecho a conta!!! Acho que é este o segredo, acrescentar todos os custos e se valer a pena, compre. Depois, caso não seja taxado, comemore, compensou ainda mais. Faça as contas, neste exemplo: Produtos 230 dólares + frete 90 dólares = 320 dólares + 60% = 512 dólares x valor do dólar.

No meu caso, das compras internacionais que fiz, fui taxada em 2, cujas valores eram mais altos e o peso também alto, além é claro de ter equipamento eletrônico na embalagem. Mesmo assim, já vi sortudas dizendo que não foram taxadas com a eletrônicos. Minha opinião sincera: acho que não adianta comprar pouca coisa, pois o valor do frete pode ser mais caro que o do próprio produto, então eu prefiro comprar vários itens de uma vez. Veja este exemplo: eu pretendia comprar um bloco de papéis no valor de 6 dólares, mas o frete ficou em 10. Assim, vou acrescentando produtos e vendo o que fica bom para mim.

Tem um outro detalhe que gostaria de contar. Na minha compra da Cricut ocorreu o seguinte:
Eu comprei também a Your Story, que e ela vieram em caixas separadas, com notas idem. Daí a receita federal cismou que a YS era uma "máquina super poderosa" e avaliou em 90 dólares, pois a OMC colocou 20 dólares, que era o valor da promoção, mais ou menos. Então eles podem e fazem isto sim, porque acham que a loja de lá declarou valor mais baixo para burlar a receita (apesar de não ter sido este o meu caso).

Bom, mas o que podemos fazer: A receita pode avaliar o seu bem com um valor mais alto? Sim, foi o que fizeram comigo. Mas até então eu não sabia que podia discordar desta avaliação. Quando a mercadoria chega no correio, eles nos enviam um formulário para que possamos buscá-la, que é da própria receita, com o valor dos impostos (60%) e que devemos pagar em cash, lá no correio. Feito isto mercadoria liberada. Só que depois que cheguei do correio, vi que neste formulário há um espaço para que eu possa discordar, bastando apresentar um comprovante do valor real do produto. Tarde demais. Isto tem q ueser feito antes de pagar. Mas agora aprendi, não errarei da próxima. Olha só esta questão do site dos correios:

“O regime de Tributação Simplificado é claro: Bens até US$ 50,00 enviados via correios de pessoa física para pessoa física não pagam imposto de importação. No entanto, você não pode se esquecer de comprovar o valor do bem enviado, por meio da Nota Fiscal de compra. Se você não comprová-lo, a Receita Federal irá arbitrar o valor, ou seja, colocar o valor que ela julga ser o correto. Se esse valor for superior a US$ 50,00, você terá que pagar a importação.

Se, no entanto, você tiver comprovado o valor e mesmo assim, estiverem lhe cobrando o imposto, você, antes de retirar sua mercadoria, deve entrar com uma Revisão Tributária junto à Receita Federal, na qual deve explicar sua situação, citar o número da lei e anexar a Nota Fiscal de compra da mercadoria.

Se você tiver que pagar imposto, receberá uma notificação em sua casa com o valor a pagar e o local de retirada da encomenda (normalmente Correios). Se não tiver imposto a pagar, receberá a encomenda em casa entregue pelos Correios”

Para saber mais sobre a cobrança de imposto:
http://www.receita.fazenda.gov.br/Aduana/rts.htm
http://www.correios.com.br/produtos_servicos/catalogo/internacionais/importacao_correios/intl_import_correios.cfm “

Fonte: http://scrapbykit.blogspot.com

22 de set de 2011

Design em menos 1 minuto

Às vezes, a gente compra 37 revistas de decoração, consulta especialistas, coleciona orçamentos caríssimos. Mas ótimas ideias também podem ser simples e baratas. É o que mostra o vídeo abaixo, com 8 projetos design realizados, cada um, em menos de 1 minuto. A dica é do designer Daniel Strauch, amigo e companheiro de trabalho. Duvido que, depois de assistir, você não vai tentar fazer em casa pelo menos uma dessas artes.


17 de set de 2011

OITO empregadas em TRÊS anos





1 –Era ótima, mas tinha dor no ombro e pediu demissão. Atualmente é copeira de um escritório de advocacia.

2 – Trabalhou 7 anos com a gente, foi embora e depois voltou. Logo no primeiro dia de sua volta pediu p eu trocar um cheque de 500,00 que tinha recebido de uma pessoa. Mas eu falei q não tinha aquele dinheiro em casa e não podia trocar por isso. Foi embora pq sumiu dinheiro de casa, exatamente nesse dia.

3 – Morava a 20 anos em SP, mas não tinha aprendido nada... não falava direito, não era alfabetizada e não cuidava bem da casa. Foi embora pq não dava né.

4 – Uma pessoa boa, mas saiu daqui pq foi trabalhar de babá na casa de uma amiga minha que estava precisando muito de uma ajuda diária naquela época.

5 – Irmã da 4. Sério, não dava. Só queria saber se bater papo e tomar café.

6 – Tinha bom coração, mas criou intimidade demais e começou a dar palpites em TUDO o que não era chamada. Pensou q nossa relação era puramente de amizade, era quase como se eu estivesse pedindo um favor p ela fazer os serviços de casa. Largava o serviço pela metade e deitava no meu sofá p ver TV. Foi embora justamente na época que avisei que eu ficaria uns 15 dias viajando e precisava que ela ficasse por aqui c minha avó.

7 – Parecia uma pessoa boa, porém hipocondríaca. Médico toda semana, às vezes até dois ou três por semana. Começou a faltar demais. Quando digo demais é tipo 4 vezes em uma semana! Pediu p ir embora. Descobri q estava mantendo dois empregos ao mesmo tempo e por isso não dava conta. E as doenças dela e dos filhos? Era histórinha. Os atestados? Comprava no largo 13.

8 – No primeiro dia ela me fala, meu nome é Maria José, mas me chame de Fernanda. No terceiro e no quarto dia ela faltou, mas veio aqui me trazer um atestado pq o filho está internado, com catapora.

Vamos acompanhar a história da oitava né gente... enquanto isso eu vou me virando como dá.

12 de set de 2011

Piquenique

Nossa filha andou meio gripadinha, sem comer direito... coisas de crianças. Então resolvemos fazer algo diferente p ver se ela comia: PIQUENIQUE NO PARQUE!! Na verdade foi um “mini piquenique”, só um lancinho mesmo, mas foi um sucesso! Chegamos na pracinha e ela se divertiu pra caramba nos brinquedos, no tanque de areia e no final, COMEU!!


E não éramos os únicos, olha lá mais uma família fazendo o mesmo...
Fica a sugestão para “mães desesperadas de filhos que não comem” rs.




E to aproveitando tb p mostrar como ficaram as tacinhas de chocolate branco feitas com bexiga. Lembra que no post sobre isso eu falei q ia tentar com o branco? Então, tá ai!


3 de set de 2011

O dilema da sacolinha plástica

Já está no calendário o fim das sacolinhas plásticas nos supermercados de São Paulo: 2012. O protocolo criado pelo governo e depois aprovado pela Câmara Municipal provocou uma disputa considerável entre ambientalistas e indústrias e sindicatos do segmento de plástico.

Os números impressionam. Todo mês, os estabelecimentos comerciais utilizam 2,5 bilhões de sacolinhas plásticas, produzidas à base de petróleo. Nos aterros sanitários, as sacolinhas levam 100 anos para se decompor e se misturar ao solo. Ou seja, é fácil calcular o benefício gerado com a abolição delas.

Mas quem consegue viver sem as maledetas? É um vício voltar das compras carregado de sacolinhas, que, ao longo do mês, servem para “forrar” o lixo da cozinhas e dos banheiros. Aqui em casa a gente recicla o lixo, o que provoca mais uma contradição. Usamos pelo menos duas sacolinhas plásticas para separar os dejetos diários.

A solução parece estar no bom senso e nas alternativas criadas. Na cidade de Jundiaí, os consumidores precisam levar sacolas retornáveis e até carrinhos de feira quando vão aos supermercados. Ou ainda podem pagar 19 centavos pela embalagem biodegradável, feita de amido de milho.

Alguns supermercados da capital oferecem caixas de papelão gratuitas. O problema é que elas nunca parecem estar disponíveis quando chega sua vez de guardar as compras. Curiosamente, os estoques de caixas plásticas dobráveis (R$ 29,90) e carrinhos de feiras dobráveis (R$ 59,90) estão sempre em alta.

Considero errado o consumidor ter que pagar a conta dessa transição. É muito fácil pedir conscientização sobre o tema com o dinheiro dos outros. Eu vou sentir falta da sacolinha do Carrefour no banheiro de casa, mas aceito trocar por algo que não seja de plástico. Desde que... bom, basta ver o vídeo abaixo para entender a minha preocupação.

http://youtu.be/VEksh0cTSzs?t=8m5s

29 de ago de 2011

O Sofá

Os muito belos que me perdoem. Mas conforto é fundamental. É assim que enxergo a funcionalidade de um sofá. Não adianta ser lindo, ter design escandinavo, aberturas laterais, falar francês. Ele precisa abraçar o seu dono como quem calça uma luva.

E esse que escolhemos para o apartamento cumpre muito bem o seu papel. Além disso, ornou bem com as tonalidades escolhidas para o piso e outros móveis e virou o destaque da sala. Agora, quando a casa toda já está em silêncio, puxo os assentos que o tornam maior e coloco um DVD que não seja Xuxa, Pocoyo ou Galinha Pintadinha.


Para mim é uma espécie de divã, sem a necessidade de alguém na poltrona para discutir algo. Nos tempos de solteiro, muitas vezes trocava a minha cama pelo sofá. Acho até injusta essa tradição de designá-lo como destino após uma briga de casal. Sofá não é lugar de castigo, assim como a cama não abriga apenas casais felizes.

Pra quem tem filho pequeno, cobri-lo com lençol, capa ou similares é quase uma obrigação. A não ser que você tenha dinheiro para trocar a cada 6 meses. Uma dica boa é impermeabilizá-lo, para evitar que qualquer pingo vire mancha. Sim, porque em alguma hora vai sobrar uma colherada de Danoninho no estofado.

Enquanto o apartamento não ficava pronto, sentávamos em cadeiras de plástico ou simplesmente deitávamos no chão. Quando ele chegou, tudo mudou. A sala virou um lugar habitável e desejado. Também era uma espécie de chancela social, o sinal verde para receber visitas.

O sofá dignifica o homem. É o protagonista dos momentos de descanso. É o amigo do fim de noite. É o leito de almas cansadas. É o trono de uma realeza caseira, da qual nunca pensamos em renunciar.

25 de ago de 2011

Moleskine, pq esse sucesso?



Você entende o motivo desse caderninho em branco vender tanto e tão caro? Eu pelo menos acho caro pagar mais de R$ 40,00 em um “bloco”... mas em 2007 foram vendidas 7 milhões de unidades! ?!?!

É só fazer uma busca rápida na internet q vc acha frases como “um caderno para poucos” , “paixão movida pelo meu moleskine”, “o charme, a delicadeza e a história fazem do Moleskine um caderno muito especial”, “quem o conhece não vive mais sem ele”, “representa bom gosto e sofisticação”... Então eu quis entender melhor essa relação de amor que as pessoas tem com esse caderno... Pq todo esse frenesi?
Com estilo vintage, capa dura, páginas amareladas e um elástico para fechar tudo ou marcar página... pronto, a descrição poderia terminar aqui, mas a questão chave é a história que já tem mais de dois séculos. O fabricante italiano jura de pé junto que era usado por diversas personalidades como os pintores Van Gogh, Matisse, o escritor Ernest Hemingway...

Os cadernos eram amarrados a mão por uma empresa na cidade de Tours até 1986, quando morreu o último artesão da família. Eles voltaram a ser produzidos por outra empresa em 1998, mas aparentemente as características do produto ainda são as mesmas.

Vi uma entrevista com a diretora de mkt da empresa falando que esses cadernos são para as pessoas que entendem a mensagem que a marca quer passar, que moleskines são cadernetas em branco, livros em branco onde as pessoas tem que entender a mensagem que querem transmitir de escritores e artistas. A empresa considera esse o valor do produto. Por exemplo, passaram a produzir moleskines “guias turísticos” só com mapas da cidade e páginas em branco para anotações, folhas removíveis e páginas transparentes para adesivar e marcar rotas nos mapas. É para as pessoas criarem o próprio guia/diário de viagem. O caderno incentiva a criatividade do dono.



Eles tb já aparecem em alguns filmes como O Diabo Veste Prada e O Fabuloso Destino de Amélie Poulain.

Fiquei aqui pensando, na última viagem que fizemos eu passei um bom tempo antes pesquisando passeios, lojas, caminhos... e anotando tudo em um caderno... grande, desengonçado... e para conseguir um mapa da cidade toda foi um sufoco... eu queria assinalar onde era cada coisa e ficava semi louca carregando mapas e cadernos para todo lado, inclusive durante a viagem. Acho que para mim vai ser essa a solução, um moleskine. Ele tem 14 X 9cm, mais ou menos do tamanho de um passaporte, parece bom, né? Vou me livrar de tralhas que só fazem peso na mala... Vamos ver se também vou passar a amar esses “bloquinhos”.





24 de ago de 2011

Tacinhas de chocolate na bexiga

Ainda vamos colocar as outras fotos do apê pronto, mas hoje fiquei com vontade de mostrar aqui uma dica que a @kell_batista me deu outro dia, fazer tacinhas de chocolate usando bixigas como molde.

Primeiro comprei uma barra de chocolate blend da Nestlè. Sabe o que é blend? Eu não sabia, mas me ensinaram na Chocolandia... é um chocolate que fica entre o meio amargo e o ao leite... é doce, porém menos enjoativo que o ao leite.



Comprei 2,3, mas foi muito... só usei metade do pacote.
Primeiro derreti o chocolate no micro-ondas (depois de pronto ele ficou c uma coloração levemente esbranquiçada, acho que se derreter em banho Maria deve resolver esse probleminha). Enchi 16 bexigas e fui molhando o fundinho delas no chocolate e colocando para secar no papel manteiga. Depois de mais ou menos 1 hora repeti o processo para não correr o risco da tacinha ficar quebrando depois de pronta.


Depois que o chocolate estava totalmente seco furei as bexigas e pronto, estavam lá as tacinhas!



Depois fiz mousse de chocolate coloquei dentro e decorei com um fiozinho de chocolate branco.
Para as próximas vezes vou tentar fazer com aquelas bexiguinhas de água, sabe? Por serem menores... achei q essas ficaram muito grandes e a gente nem aguentava comer tudo. Sugestão da minha cunhada Milu foi fazer com chocolate branco, assim quando colocar mousse preto fica bonitinho, preto com branco...


Ah, dei uma atualizada básica no descritivo aqui na parte de cima do blog...

19 de ago de 2011

Foto da cozinha

Nem preciso dizer que ela não estava muito arrumada quando tirei a foto, né? Mas enfim, segue a foto de como ficou. Não está grande, mas está compacta! rs Sinceramente acho que está muito boa, estamos gostando... com cada coisa em seu lugar! Rs
A pedra preta é granito São Gabriel, eu amei... acho bonita e fácil de limpar... fácil tb de sujar, mas isso tudo é!



E já que estamos falando da cozinha, quero falar aqui de algumas coisas que andamos fazendo por lá. Primeiro o escondidinho de bacalhau da Leardini que minha sogra tinha falado que é ótimo e levou um para a gente provar. Mas não é ótimo, é d-i-v-i-n-o! Indico muito!!



Então me empolguei com o escondidinho e comprei um da Massa Leve que também é uma delicia e tem carne seca na receita. O problema é que ainda estava muito quente quando coloquei no prato... ai já viu né, virou praticamente um purê... Fica a lição, tem que esperar esfriar um pouquinho.


13 de ago de 2011

Finalmente estamos postando as fotos da sala pronta!

A mesa de jantar, cadeiras e armário estão no lugar onde antes era a nossa cozinha... Optamos por uma mesa de vidro pq dá impressão de ocupar menos espaço, e o armário é branco para não ficar muito carregado, já que não é comum ter um armário na sala de jantar. Tivemos q deixar ele ai pq ficamos sem o quartinho de empregada para guardar as tranqueiras. Ah, e a coluna da lousinha tb aparece ai.



Essa foto aqui é onde montamos a mesa para computador, lição e etc. É onde estou agora... antes era a nossa sala de jantar, pois a parede do espelho era mais recuada, mas tivemos que alinhar para aumentar um pouco um dos banheiros.



Agora é a sala de estar... sim, eu avisei q as coisas ainda não estão totalmente em ordem, ainda tem fios soltos, quadros para pendurar, além das colchas em cima do sofá e das poltronas.... mas quem tem criança pequena em casa me entende! Essa foto foi a única que consegui achar uma imagem do “antes” aqui no computador que estou. Dá para ver que trocamos o piso, móvel, cortina... e o principal, arrumamos um lugar para ficarem os brinquedos (pelo menos a maioria).





Depois postamos as outras partes do apê.


11 de ago de 2011

E agora??

“Onde estão as fotos do apê pronto?” e “E agora, o que será do blog?” são as perguntas que a gente mais tem recebido desde que foi concluída a obra, então vim dar satisfação e pedir a opinião de quem nos lê.

As fotos nós ainda não tiramos pq o apartamento vive uma bagunça! Não tanto como era na época que estávamos no acampamento, mas mesmo assim... Mas olha, hoje foi dia de faxina lá, então acho que quando eu chegar as coisas vão estar meio arrumadas, ai fotografo o mais rápido o possível, ou melhor, antes da nossa filha espalhar os brinquedos... rs

Logo mais coloco aqui... mas só para matar a curiosidade, a lousinha na sala deu certo (pelo menos por enquanto). Nossa filha tem brincado, ainda não se empolgou para riscar o resto da casa e o pó do giz não é tão grande quanto imaginei.



Agora o segundo assunto: “E agora, o que será do blog?”. Eu tenho dó de abandonar o pobrezinho, mas por outro lado qual seria o sentido dele continuar? Eu queria fazer um outro blog para escrever coisas mais variadas, então pensei em escrever essas outras coisas por aqui mesmo, eu e o Fabio. O que vc acha disso? Teria sentido? Afinal, seriam coisas, pelo menos a maioria, que se passam no apê... Hein? Hein?? Hein???

27 de jul de 2011

Algumas coisas que deram certo

Resolvi listar aqui algumas coisas que fizemos na reforma e que gostamos bastante... vamos lá:

- Nicho no box dos banheiros – Tem coisa pior do que bater o cotovelo na prateleira do shampoo na hora de lavar o cabelo? Eu detesto! Então pedi para o Edimar fazer um buraco na parede de cada box, no meio colocamos uma prateleira de vidro e pronto, shampoos embutidos na parede!

- Água filtrada - Como nossa torneira da cozinha tem dois registros nós deixamos um lado para água normal para lavar louça e o outro lado embutimos um filtro embaixo da pia... quando queremos beber água é só abrir o registro da esquerda e não precisamos ficar com aquele trambolho (filtro) em cima da pia.

- Janela anti ruído – A gente tinha janela anti ruído em um quarto, agora colocamos nos outros dois... que delicia dormir no silêncio!!!!

- Porta no corredor – Como no apê moram pessoas de idades e hábitos diferentes achei bem legal colocar uma porta entre a sala e o corredor dos quartos, assim quando minha avó acorda cedo pode fazer a maior bagunça na sala e na cozinha que quem está dormindo não se incomoda... ou ao contrário, quem dorme mais tarde (tipo eu) pode ficar por lá tb sem atrapalhar os outros

- Luz de emergência – Pode parecer bobagem, mas é tão ruim quando acaba a luz e a gente fica naquela escuridão! Sem contar que crianças se assustam e idosos (minha avó) pode correr o risco de algum tombo. Então, coloquei no corredor uma luzinha de emergência embutida na sanca, fica lá e no dia a dia ninguém vê... se faltar energia ela acende por até 2 horas e é fraquinha porém o suficiente para a gente poder se orientar lá dentro. Esse é um investimento que eu super indico, ela custa cerca de R$ 30,00.

- Suporte de TV – Compramos o suporte para as TVs dos quartos móveis, eles ficam na parede mas dá p virar a TV p todos os lados. Não ocupa espaço e vc não fica com a TV totalmente imóvel como no caso dos outros suportes p TVs LCD.

- Armários com porta de correr – Bom, nem preciso explicar muito né? Economiza taaaaaaaanto espaço!!

- Pias – As pias dos banheiros nós colocamos de sobrepor, mas não foi por estética, foi para sobrar mais espaço dentro dos armários sem aquela cuba que normalmente fica.

- Dimmer – Eu não podia esquecer disso, é uma das coisas que mais usamos! Colocamos um dimmer em cada quarto, e eles ficam perto das cabeceiras das camas, assim dá para deitar e regular a luz na intensidade que vc quiser, e na hora de dormir se quiser apagar não precisa levantar! Ou então pode deixar acesa mas bem fraquinha, como temos feito no quarto da nossa filha e no da minha avó. Gasta pouca luz e caso elas acordem de madrugada dá p se orientar.

- Varal retrátil – O varal de teto já é uma boa pq fica lá em cima e não chama muito a atenção, mas o retrátil eu achei melhor ainda pq quando não está em uso ela praticamente some, fica guardadinho em uma das paredes e parece mais uma luminária, com cerca de 30 cm por 10 cm.

- Lava louças – O meu xodó! Incrível, em tão pouco tempo e já viramos melhores amigas! Vou explicar, eu ODEIO lavar louças... Depois que mudamos de volta p o apê e tenho usado ela cheguei a uma conclusão: A Dilma deveria criar a “Bolsa Lava Louças” e dar uma para cada residência que não tiver. Tipo, investimento em saúde pública, a saúde das mãos e esmaltes...

24 de jul de 2011

Retrospectiva

=

Cinco longos meses. E estamos de volta. Pra quem está de fora, parece exagero. Mas para ajudar a entender quanta coisa aconteceu nesse período, resolvemos fazer uma retrospectiva a partir de 15 de Fevereiro, data oficial do início da reforma no apartamento 211.

Assim que soou a primeira batida da marreta, Ronaldo Fenômeno anunciava sua aposentadoria. Do dia pra noite, todo mundo virou especialista em hipertireoidismo. O pau começava a correr solto na Líbia e no Bahein. O ditador Muammar Gaddafi mandou avisar: “Só saio daqui morto”.

Veio Março. O Brasil já era o 7º PIB do mundo e a conta da reforma não parava de subir. O Carnaval entrava em cena. No quesito evolução, o apartamento recebia uma modesta nota 7,2. E o mundo parou para acompanhar um desastre. Um tsunami arrasou o Japáo e trouxe o risco do colapso nuclear. Enquanto isso, o STF anulava o Ficha Limpa e jogavam mais água na nossa gasolina. O são-paulino Rogério Ceni marcava seu 100º gol – justamente contra o seu maior rival, o Corinthians. E José Alencar, o imorrível, morreu. O Brasil esqueceu por um dia as disputas políticas e prestou sua homenagem.

Surgiu Abril e os prazos já começavam a adiar mais que o leilão do trem-bala brasileiro. A Petrobras encontrou uma forma de ser sustentável. Aumentou o preço do combustível e sustentou ela própria. Aí veio uma das maiores tragédias urbanas de nossa história. O ex-aluno que invadiu uma escola no Realengo e matou 11 crianças antes de se suicidar. Os chineses descarregaram dinheiro para o Brasil produzir o iPad. “Yes, nóis pode”, bradaram uns. E o aeroporto de Cumbica se tornava uma extensáo da Marginal Pinheiros. Rush o dia todo, a toda hora. Sobrou ainda espaço para a contradição máxima: Renan Calheiros foi cuidar da ética no Senado.

Maio começou com uma bomba. Obama foi à TV e anunciou: “Osama bin Laden is Dead”. O mundo voltou a nutrir a paranoia de atentados. O corpo ninguém achou. Os EUA apontaram para o mar, mas sem deixar pistas. O Brasil enfim saia do armário e aprovava a união estável gay. Depois de seis anos, a nosso inflação voltava a dar as caras. E o dólar não parava de cair. O Taleban assumiu a autoria dos ataques ao Paquistáo, que resultaram en 80 mortes. E o ministro Palocci tentava explicar o milagre da multiplicação dos peixes (e do seu patrimônio). O novo Código Florestal era aprovado, enquanto o desmate na Amazônia não parava de crescer. E quando ninguém mais se lembrava, um laudo revelou a falha na sonda do Air France.

As chuvas e os ventos de junho provocaram um apagão em São Paulo. Frio em quase todo o Brasil. A Câmara aprovava o sigilo dos orçamentos para a Copa de 2014. Um gol contra em grande estilo. Teve que reconsiderar, diante de tamanha pressão popular. O Santos era tricampeão da Libertadores, consgrando Neymar e seus moicanos. O Abílio Diniz surgiu em cena para juntar Pão de Açúcar e Carrefour. BNDES disse sim, mas os franceses do Casino fizeram cara feia.

Eis Julho e a promessa de voltarmos pra casa. Mas ainda restavam morosos dias pela frente. Morria Itamar Franco, o ex-presidente do topete e da calcinha (va verdade, da ausência dela). O venezuelano Hugo Chávez confirmou ter câncer e incorporou ao tratamento uma divertida cobertura da Copa América pelo Twitter. A camareira mudava de opinião e liberava o chefão do FMI da prisão. Mais uma crise do governo Dilma: o Ministério dos Transportes andava em marcha ré. A Gol comprava a Webjet, mas as pessoas queriam saber mesmo se haveria a fusão da barrinha de cereal com o pacote de amendoim torrado.

E essa reforma acabou no dia 15 de julho. Não atrasamos nenhuma conta, ao contrário do Obama, que já previa um enorme calote do governo americano. Mudamos nas vésperas do vexame protagonizado pelo Brasil. Aquele episódio recente dos quatro pënaltis perdidos e a derrota para o Paraguai.

O mundo mudou bastante nesses últimos 5 meses. Agora, é hora de viver a nossa nova e própria história dentro do apartamento 211. As folhinhas do calendário continuam a cair...

22 de jul de 2011

Uma decepção: Hydra Duo



Já que agora o mundo parece que está pensando mais no meio ambiente nós optamos pela descarga ecológica... se podemos cuidar da natureza, pq não? Pois bem, compramos a Hydra Duo, ela tem vazões diferentes, o botão 1 é para dejetos líquidos e sai menos água, e o botão 2 é para dejetos sólidos com mais água para o “submarino descer pelo cano”. Parece ótimo, né? Não. Na pratica não valeu o investimento (sim, coisas ecologicamente corretas ainda custam mais caras que as outras). A quantidade de água que desce quando apertamos o botão 1 é tão pouca que não chega ser suficiente para a água da bacia mudar da coloração amarelada para transparente... vou ser mais clara, o xixi não desce! Eu reparei isso mas nem cheguei a comentar com o Fabio, até que um dia ele veio falar “to meio decepcionado com a descarga”... Só estamos usando o botão 2... já que é assim a gente podia ter instalado uma válvula comum e economizado um pouco, enfim.

Enfim, válvula Hydra Duo: Não recomendamos.

21 de jul de 2011

A falta do sofá

A gente nunca observa a gigante falta que um sofá pode fazer,essa ficha só cai mesmo quando ficamos sem. Como faz falta! Pare para pensa no seu dia a dia e a relação com o sofá... eu, por exemplo, toda manhã sento um pouquinho na sala com a minha filha para ver algum desenho. Se eu tiver fazendo alguma outra coisa e o tel tocar, atendo e sento no sofá para falar. Ai tem aquele cochilo a tarde no final de semana, que é uma delicia! E a noite também lá vamos nós assistir novela no sofá. As vezes ele também serve de pula-pula para a nossa filha, mas essa não é uma função oficial...Quando chego da rua qual a primeira coisa que faço? Deixo a bolsa no sofá! E para usar a internet? É o laptop no colo sentada no sofá...

Nunca pensei que ficar uma semana sem sofá seria tão complicado!! Mas acredito que mais uns 10 (eternos) dias ele chega. Se não chegar, bom ai eu devo enlouquecer de uma vez...

14 de jul de 2011

Milagre para limpar paredes


Outro dia vi no supermercado algo que dizia ser uma “Esponja Mágica”, que seria só passar água e que limparia muito fácil as paredes. Não acreditei, porém comprei. É o bichinho consumista dentro de mim junto com um pensamento “Kikovôfazê cás parede do acampamento?”. Sim, pq nós alugamos lá para passar só o período da reforma, não seria justo ficar lá esses 5 meses e ter que pintar o local inteiro para devolver, mas por outro lado tb não é certo entregar meio sujinho, pq por mais que a gente tome cuidado quando se tem criança em casa é muito difícil manter a parede limpa... e vamos falar a verdade, minha avó pq tem lá seus problemas com paredes, anda se segurando o tempo todo ao invés de usar a bengala dela, que normalmente fica descansado isolada em algum canto.

Enfim, e a tal esponja mágica, né? Hoje tiramos quase tudo do apartamento alugado e levamos para o nosso, quando olhei a real situação das paredes fiquei DESESPERADA. Até a Claudia, que trabalha lá em casa, se ofereceu p me ajudar a pintar se fosse necessário. Corri para pegar a buchinha mágica... gente, fiquei chocada, ela funciona mesmo!! Eu tinha comprado duas, mas consegui limpar o apartamento inteiro com uma só. Conforme a gente vai usando a parte branca dela vai gastando, é como se ela fosse uma borracha mesmo que apaga a sujeira. Na foto dá p ver a bucha usada e já quase sem nenhuma parte branca e a novinha, ainda inteira.

Eu nunca imaginei que fosse fácil desse jeito limpar! Só passei água na esponja e pronto... todos os cômodos limpos! Ah, teve só um risco de uns 5 cm com caneta esferográfica que ela não tirou, de resto tirou tudo... canetinha, giz de cera, marca de mão, marca de cadeira encostada e até uma marca de uma fica crepe que estava encostada lá e eu não tinha visto (devia fazer uns meses). Enfim, fica a dica para as mamães... comprem uma esponja mágica, até o Anderson, pintor que tava lá em casa, viu e achou ótima.

13 de jul de 2011

E agora, Maria?

Maria Eduarda está feliz. Assim que entra no apartamento 211, ela corre para conferir a evolução do seu quarto. Sim, só dela. Afinal, a espinha dorsal dessa grande reforma é a criação de um quarto para a nossa filha, que há dois anos divide seus sonhos no mesmo espaço que os pais.

Se você pergunta onde ficará a cama, os brinquedos, as roupas, ela logo vai apontando com os dedinhos miúdos e abrindo o sorriso. Entendeu que estamos a falar de seu novo universo. Quando está bem empolgada, chega a pegar a vassoura para limpar os resquícios de pó espalhados pelo chão. Olha para a parede na cor roxa com orgulho.

Mas é claro que estamos apreensivos. Maria Eduarda nunca soube o que é dormir sem a nossa presença. Dificilmente essa mudança se dará sem obstáculos. O choro deve aumentar nas próximas noites. Como vamos aproveitar e transformar o berço em cama, não duvido que ela promova algumas fugas até o nosso quarto.

Pra nós também será um aprendizado. Perderemos a zona de conforto de levantar os olhos a qualquer hora e conferir se está tudo bem. Até então, uma braçada apenas nos separava. E ainda tem o lado emocional. Você ser acordado com um “papaiiiii” pela manhã vale uma vida. Ver ela atirar o travesseiro pra fora do berço quando deseja sair dali é uma cena impagável.

Sexta-feira está marcado o nosso retorno. Novos ambientes para explorar, novos hábitos para cultivar. O espaço próprio da Maria Eduarda representa uma independência para todos. Será uma noite diferente. A primeira de muitas nesse novo lar. Uma luz ficará acesa no corredor que separa os dois quartos. É uma forma simbólica de dizer que tudo ficará bem.

12 de jul de 2011

Mudança

Pode não parecer, mas 5 meses é muita coisa, principalmente para quem tem criança em casa. Pois é, essa reforma levou cinco meses! Mas teremos um apê novo, com uma planta totalmente diferente, com instalação elétrica e hidráulica toda nova. Apesar dos mais de 20 anos do prédio, posso dizer que temos um apê novinho, e com cheiro de tinta fresca. Hum... falando na tinta, por quanto tempo será que vai durar a minha neura com a brancura do ambiente? Sim, pq foi só minha filha entrar e eu já falei “cuidado com a parede!”... será que daqui mais cinco meses eu melhoro?

Ontem foi dia de começar a faxina... e parece que ainda vai longe. O pó fininho entra em todo lugar, até na alma da gente. Mas já passei vassoura, aspirador de pó, pano úmido... e pelo menos os quartos estão mais habitáveis. Começamos a levar algumas coisinhas para os armários, principalmente as coisas de cabides. Mas confesso, dá preguiça só de pensar! Agora to aqui no trabalho e cada vez que olho para o relógio (agora 17:41h) me dá aquela sensação de “aiiii, daqui a pouco volto p casa e vou ter q continuar a mudança...” É quase um pedido de socorro, ou então uma forma de reclamar “de boca cheia”, afinal o apartamento está quase pronto, e era tudo que eu mais queria nos últimos meses, voltar p casa.

Ai vc pergunta “QUASE pronto?” Sim, quase. O pintor ainda está terminando a sala e cozinha. Antes de ir aqui para o estúdio, passei na obra e pedi pelamordedeus p ele terminar isso hoje. O meu desespero é pq na sexta feira agora tenho que devolver o apartamento alugado para o dono, sem móveis e limpo.

Hora de correr.

11 de jul de 2011

Notícia rápida

A notícia é rápida, mas boa!


TERMINARAM HOJE DE INSTALAR OS ARMÁRIOS!!


Sabe o que isso significa???? Que já podemos começar a mudança!!! Pelo menos dos quartos, pq na sala e cozinha o pintor ainda está terminando uns detalhes.

6 de jul de 2011

Fotos de hoje

A fase final não está sendo fácil... mas parece que mais um dia eles terminam de montar os móveis... que por enquanto estão assim:


Móvel do computador


Banheiro

Pessoal trabalhando



Banheiro vó




Móvel da TV



Nosso quarto




Quanto vó



Pessoal começou hoje a instalar os móveis da cozinha



Móvel da sala (esse gerou muita conversa... na verdade todo mundo era contra colocar um armário na sala, mas eu quis... sei q realmente não é comum colocar esse tipo de móvel na sala, mas nós ficamos sem quartinho de empregada, então preciso de algum lugar p guardar os cacarecos! rsrs)



Quarto da nossa filha