28 de abr de 2011

Nostalgia em meio ao pó

Nós sempre estamos preparados para ter saudades de tudo. E aí se incluem coisas que você reclamava, detestava e apontava como causa de suas frustrações. A lista é grande: pessoas, trabalho, experiências das mais diversas. Mas outro dia me peguei sentindo falta de detalhes do apartamento que já não existe mais.

Uma bobagem, eu sei. Afinal, moro no apartamento 211 há pouco mais de 2 anos. Se alguém deveria ter alguma nostalgia, a Amanda seria essa pessoa. Mas o sentimentalismo é o nosso eterno calcanhar de Aquiles. E aí não temos muito controle sobre o que surge diante dos olhos e o impacto que sofremos.

Só sei que era quase da madrugada e eu subi lá para dar aquela espiadela na evolução da reforma. Acho que a luminosidade, ou melhor, a falta dela, ajudou a despertar uma sensação de perda. Nada racional, claro, mas ainda assim humano.

Eu comecei pela cozinha e lembrei da cadeira encostada à porta de saída, meu lugar preferido de sentar. Aí passei os olhos pela área de serviço e já não encontrei mais a mancha de cândida no piso. Afinal, que empregada não usa cândida como se fosse água benta?

Quase tropeçando pelo residual de entulho no meio da sala, notei o enorme buraco no meio da parede, o que me fez sentir a falta não só da TV naquela posição, como principalmente a abstinência da programação a cabo. E o móvel do computador, que tive o orgulho de montar, também não estava por lá. Só um vazio próximo à janela aberta. Ventava forte, naquela noite.

Logo cheguei ao banheiro principal e não encontrei mais os perfumes dispostos na prateleira de vidro, muito menos os brinquedos da Maria Eduarda espalhados pelo chão do box. Os sapatos sociais que dividiam espaço com a balança de pesar não deixaram nem uma pegada.

E terminei no quarto do casal, onde, logo que me mudei, protagonizei com a Amanda uma cena insólita ao tentar estrear um novo e chique edredom na cama, que não dobrava direito e ocupava metade da área. Foi lá também que acompanhamos assustados as primeiras noite de sono da Maria Eduarda. Enquanto não chegava a hora da próxima mamada, tentávamos comer Doritos sem fazer barulho – uma missão praticamente impossível.

Dificilmente essa nostalgia voltará. Talvez tenha sido influência do frio, de um dia difícil no trabalho, de noites mal dormidas. Enfim, ficou a lição de que o nosso passado, por mais recente que seja, é o que nos transforma e nos motiva a dar o próximo passo. Foram dois anos bons. Que venham todos os outros.

26 de abr de 2011

Me dá uma opinião sobre o rodapé?

Hoje começaram a colocação do piso da sala, eu to gostando! Fiquei na dúvida se ficaria escuro, mas acho que estou curtindo o café com leite. Esse porcelanato vai na sala e cozinha... acho que vai ficar bacana.

Precisamos fazer piso sobre piso por causa de um cano do banheiro da minha avó que ficou um pouquinho mais alto... ai então é melhor fazer o piso em cima do anterior mesmo para não ter problemas futuros...



Mas a dúvida é sobre o rodapé, 7 ou 10 cm? O mais comum costuma ser o de 7 cm, mas o Edimar simulou um rodapé de 10 cm que eu também gostei bastante. Só fico com uma dúvida, será q vai dar impressão de diminuir muito pé direito do apê?




Dá uma olhada aqui no de 7 e no de 10... o que vc acha?





25 de abr de 2011

Sem muito assunto por hoje...

Vou ser sincera, chegamos de viagem ontem a noite e hoje de manhã eu não fiquei mais do que 5 minutos no apê. Subi até lá pq o Edimar me avisou que o cara que vai fazer as grades estava lá, mas falei rapidinho com eles. O que eu pude ver é que o Edimar já concluiu o piso do nosso banheiro (que faltava no box) e o revestimento do banheiro da minha avó já estava bem adiantado. Acredito que hoje a noite quando eu subir já terei mais coisas para postar amanhã.

Parece que essa semana o pintor já deve começar a fazer algumas coisinhas para preparar as paredes. O serviço do pintor não é só passar a tinta... ele também prepara a parede. Uma das coisas que ele vai fazer é tentar tirar a ondulações do nosso teto... pq olha, parece celulite, de tanto buraco que tem lá!!

19 de abr de 2011

Rápidinho

Essa semana eu tô na maior correria... mas vim atualizar vocês rapidinho do andamento da obra. Agora o nosso banheiro já está quase pronto, só falta o piso do box. Hoje foi feito o forro de gesso nesse banheiro... enquanto o Edimar começou a colocar o revestimento do banheiro da minha avó.

Olha só:



Agora a parte ruim... parece que os armários embutidos vão demorar MUITO para serem entregues... só lá para o dia 20 de junho. Mereço?

15 de abr de 2011

BANHEIRO, MEU XODÓ

Não é de hoje que confesso que o banheiro é disparado o melhor cômodo para terapia. É lá um dos meus lugares preferidos para tuitar, por exemplo. Também costuma usar o espaço para as auto-entrevistas, quando faço balanços sobre a evolução da minha vida, meu desempenho na corrida na praça e comentários a rodada do futebol.


Não é forma de dizer, eu realmente finjo que recebi uma pergunta e respondo em voz baixa. Pois então. Quero compartilhar o meu grande contentamento com a forma que está se desenhando o nosso banheiro. Fiquei surpreso com os tradicionais azulejos sendo substituídos pelo porcelanato. Bonito demais.

E o retângulo-moldura no meio do box? Enfim, poderei colocar o meu shampoo em outro lugar que não seja o chão. Afinal, divido o banheiro com mulher e filha e vocês bem sabem como toda mulher leva para o chuveiro 27 itens indispensáveis, entre cremes, loções, anti isso, anti aquilo outro.

Estou vendo o meu QG ganhando vida. Por pouco não vira escritório. Até pensei em colocar um puf por lá, mas acabei aceitando a ideia de que não se trata de um lugar para receber visitas.

Pode parecer exagero (talvez realmente seja), mas o banheiro impacta diretamente no nosso humor. Não à toa ficamos tão receosos de usar banheiros em lugares públicos. Se for em posto de gasolina, por exemplo, você rapidamente adquire a habilidade de uma prisão de ventre.

Bom, agora vou negociar com a Amanda minha participação na avant-première. Nada mais justo que eu inaugure o recinto. E o último a sair acione a descarga, claro.

13 de abr de 2011

Comprei os rejuntes!

Descobri que existe mais um tipo de rejunte, o acrílico. Ele é um intermediário, tanto na qualidade quanto no preço. Mais barato que o epóxi e mais caro que o comum.

Só para terem noção dos preços: Rejunte comum custa em média R$ 2,50 o quilo Rejunte acrílico sai por cerca de R$ 18,00 o quilo Rejunte epóxi fica por R$ 39,00 um quilo e meio.

Bastante diferença, né? Isso é uma média, afinal existem várias marcas e são comercializadas por preços diferentes mas lojas por ai.

A questão é que cheguei ontem na Leroy Merlin (depois de já ter “passeado” na Telha Norte) e estava sem a menor ideia do que ia comprar. Mas alguém resolveu iluminar a minha vida, no caso o meu rejunte, e uma vendedora de lá me explicou que na verdade o epóxi fica muito mais bonito, lisinho, com um ar mais de plastificado, o que acaba dando impressão de continuidade no caso de porcelanatos. Diferente do rejunte comum, que na verdade fica parecendo um cimentinho entre as peças, né?

Sabe quando vc tem que falar toda semana para a empregada “Fulana, precisa esfregar o rejunte do box pq tá com umas coisinhas pretas”? Então, isso não acontece no epóxi, ele suja bem menos, gruda bem menos sujeira. Sorte da nossa q trabalha lá em casa? Na verdade sorte minha que não vou precisar ficar falando 25X para ela limpar.

Mas e o acrílico, onde entra nessa? Segundo as duas pessoas que me atenderam na loja, o acrílico é cerca de 80% mais parecido com o epóxi do que com o comum. A sujeira também gruda um pouco menos e ele é mais liso que o comum, mas não chega a ser liso como o epóxi.

Resumindo, sabe o que eu fiz? Segui a idéia do Raphael Gonzalez e comprei epóxi para as áreas molhadas, ou seja, os banheiros. Mas ai acabei comprando para a sala também, só p ficar mais bonito. E para a parede da cozinha, área de serviço e piso dos quartos eu comprei o acrílico. Ficou mais caro do que deveria, afinal eu tava contando com o preço do rejunte comum, mas parece que vai ser vantajoso.

Sobre o epóxi ser mais complicado de aplicar, eu conversei com a pessoal responsável pela obra, o Edimar. Ele garantiu que não é tão complicado assim, e ele já cuidou de outras obras que usaram esse rejunte e deu tudo certo. E ele ainda me falou que esse rejunte fica bem mais bonito que o comum. Ele falou que na verdade a grande diferença na aplicação é que no rejunte comum o produto pode ser aplicado em uma grande área e depois de seco é só vir e limpar, por exemplo, pode aplicar em um quarto inteiro e depois limpar. No caso do epóxi tem q aplicar e já ir limpando, não pode deixar secar. É nesse detalhe que muitos profissionais acabam se atrapalhando, o correto é aplicar em um pedacinho e já passar a buchinha para fazer a limpeza. Assim, o Edimar falou que fica tudo certinho.


As cores do Epóxi da Eliane.

Aqui são os potes que eu comprei... e escrevi na tampa de cada um o local para ser usado... assim evitamos confusão, né?


Tá ai, um modelo de epóxi e um de acrílico.

Essa foto aqui é para você ver como está ficando o banheiro maior. Pedi para colocarem as peças do revestimento deitadas. Achei que fica bem legal.


E aqui, é a pia que instalaram semana passada e eu fiquei de colocar aqui. Essa é a do banheiro maior.

Essa aqui é a pia do banheiro da minha avó. É bem menor... mas tô gostando dela.

12 de abr de 2011

Pintura ou piso. O que fazer primeiro?

por Tatiana Vasconcelos *

Adquiri um apartamento antigão, de 53 metros quadrados. Desconfio que estava sob efeito de alguma substância alucinógena quando visitei o imóvel, porque saí de lá encantada: “Gente, está perfeito! É só me mudar”. *Plim*

Claro que não era perfeito. Óbvio que não era só me mudar.

Notando uma coisinha aqui, outra ali, resolvi reformar. Tudo. Não, quase tudo. E decidi fazer tudo sozinha. Reformar sem ajuda especializada dá trabalho, mas não é nada de outro planeta. Isso se você for uma pessoa minimamente organizada e provida de algum conhecimento da arte. Não é o meu caso. É, foi tudo bem difícil. Está sendo, na verdade. Praticamente um duríssimo teste de sanidade mental e física.

Troca completa de encanamento e fiação elétrica, coloquei abaixo o banheiro com aqueles azulejos de gosto duvidoso e pia diferente do vaso - céus, eu realmente devia estar dopada quando o visitei o imóvel! -, dei um tapa na cozinha e área de serviço (ainda incompletas).

Depois de disjuntores, pastilhas e espelhos para a tomada, a minha mais nova dúvida é: colocar o piso laminado primeiro e depois pintar as paredes? Ou pintar as paredes e só depois instalar o piso? De bate-pronto, a resposta: pintar as paredes sempre por último. Mas acontece que nas diversas empresas de colocação de piso em que fiz orçamento, cada um diz uma coisa. Perdi alguns minutos na internet e também li de tudo. Até pergunta no twitter eu fiz. E adivinha? Os mais diversos “especialistas” em reforma tinham opiniões divergentes.

Os que dizem que o ideal é pintar primeiro argumentam que: - a cor fica uniforme; - se colocar o piso antes, na hora de pintar a parte perto do rodapé pode ficar diferente; - os pintores vão fazer estrago no piso recém colocado; - juram por deus que os colocadores são limpinhos e não vão sujar as paredes novas.

Os que defendem que “é evidente que é melhor pintar depois”, justificam dizendo que: - se pintar antes, a instalação do piso levanta um pó horripilante que vai grudar e fazer uma textura indesejável na sua linda parede recém pintada. - é só cobrir o piso para não sujar de respingo de tinta e ter atenção especial na cobertura dos rodapés. - juram por deus que os pintores são limpinhos e vão ter cuidado com o seu piso.

Tuuuudo isso pra voltar à resposta de bate-pronto. Não muito certa de nada, resolvi que vou colocar o piso primeiro e deixar a pintura das paredes por último. Ainda não comecei. Desejem-me sorte.





* Tatiana Vasconcellos é apresentadora e colunista de cinema na Rádio BandNews FM. Faz o que gosta e gosta de quem sabe o que fazer. Ser humano em reforma...

Assunto sério

Existem momentos que a vida cobra da gente uma postura mais decisiva, é ai que precisamos parar para analisar tudo que está acontecendo ao nosso redor. Isso realmente vai valer a pena? Qual a interferência disso no dia a dia dos próximos anos? É uma decisão só, pequena, mas que pode, ou não, melhorar nossas vidas.

Afinal, uso rejunte comum ou epóxi? Você prefere qual? A diferença do preço é enorme, mas e os benefícios?

Tô dramática????

11 de abr de 2011

Pia da cozinha

Mil desculpas, ainda não tive tempo de responder aos comentários do post anterior... mas vimos muitas opiniões bem interessantes e amanhã vou responder com carinho, tá?


Hoje foi a maior correria, tanto em casa como na obra, então só para não passar em branco vim aqui colocar uma foto de como está ficando a nossa pia da cozinha. Fizemos em granito preto São Gabriel, tem a área molhada, área seca e uma um pouco mais baixo, onde será feita uma pequena mesinha para refeições rápidas (na foto vc vê isso do lado direito).


A cuba já foi instalada e logo mais vão colocar o revestimento da parede, ai já fica com outra cara!


Espero que goste da nossa pia! As dos banheiros também já estão montadas, logo mais coloco aqui!!!

8 de abr de 2011

“Tem uma coluna no meio da obra”

“Tem uma coluna no meio da obra” é equivalente a dizer “tem uma pedra no meu sapato”, mas a gente tenta fazer algo bacana para integrar a tal no ambiente. Como já falei aqui a idéia é pintar com tinta de lousa, pelo menos fica um espaço lúdico para a nossa filha. Mas confesso que esses dias eu ando olhando para a coluna e estou com um pouco de dúvida... será que pintar a coluna com aquele verde escolar vai escurecer demais o ambiente da sala?


O que vocês acham?


Pensei em, quem sabe, pintar só uma face da coluna de lousa e deixar as outras brancas... mas não sei se daria certo... será q minha filha não ia querer passar o giz em tudo??? RS Será que o pintor vai fazer direito a divisão entre uma tinta e outra?? Pq aquelas linhas tortas são feias demais...


Essa foto é de como a coluna está agora. Lembra que tem um cano que sai do teto e é desviado pela coluna? Então... essa sanca foi a forma que encontramos de esconder o cano no teto. E ai, a mesma sanca vai servir para dar a iluminação para a mesa de jantar e para a sala de estar, ela é dupla, com “buraco” para os dois lados.


6 de abr de 2011

Gesso

A parte do gesseiro já está super bem encaminhada. No um quarto e do Fabio, e Tb no quarto da minha avó nós optamos por fazer uma sanca fechada (sem aquele buraco na parte de cima). E depois vamos colocar apenas spots... acho que com lâmpada de led... mas ainda não temos certeza disso. Esse aqui é o modelo desses dois quartos:

No quarto da nenê resolvemos não fazer sanca, pois o teto terá que ter um forro, para na parte de cima passar um duto do exaustor do banheiro. Se a gente colocasse tb uma sanca, ficaria baixo demais, então vamos fazer apenas moldura simples mesmo. Quem conhecia o apê antes da reforma deve lembrar que tínhamos uma sanca aberta grandona na sala... agora resolvemos fazer uma um pouco menor e com linhas mais retas. A sanca anterior tinha linhas muito curvas, o que dava um ar mais antigo.... agora escolhemos um design um pouco mais moderno. Pelo menos é o que eu espero que seja!



Lembra daquele cano que acabou ficando no meio da sala depois que quebramos a parede? Então, ele foi desviado para a coluna, né? E essa sanca da sala vai servir tb para esconder o pobrezinho... dessa parte eu ainda não tenho foto, mas logo mais coloco aqui!!

5 de abr de 2011

Conduites!

Ontem o pessoal lá da obra teve o maior trabalhão para passar os fios no conduite que sai do quadro de luz. Começaram a tentar as 9h e só conseguiram as 16h, quando eu já tinha até autorizado eles quebrarem a parede e passar novos conduites. É que aquele pedaço não foi mexido e o o diâmetro lá não é dos maiores, mas é justamente ali o ponto que saem praticamente todos os fios, né? E como eu pedi para eles colocarem a fiação distribuída em vários disjuntores, ai já viu né... ficou muito fio. Mas eu pedi para colocar vários pq cada vez passamos a ter mais equipamentos eletrônicos dentro de casa, né? O prédio lá tem uns 30 anos, pensa só em 30 anos a quantidade de coisas que foram incorporadas no nosso dia a dia... computador, microondas, lava louças, secadora... sem contar que os chuveiros ficaram mais potentes e tal. Enfim, é necessário ter mais disjuntores! A dica é: Quando forem reformar, prestem atenção nos conduites perto do quadro de luz! RS



Tá ai, o Edimar... já tava p da vida, coitado!




Aqui é depois que deu certo!


Depois vou escrever contando das sancas! Já tá tudo super bem encaminhado!!

4 de abr de 2011

Minha versão!

Essa semana o cinegrafista mudou de nome. Sim, Fabio Chiorino opera a câmera e dá o seu olhar sobre o avanço da reforma no apê 211. A trilha sonora fica por conta da Maria Eduarda, que comentou alguns takes de maior destaque. A Amanda disse que eu falei umas coisas erradas, mas faz parte do improviso. Digamos que esta é a versão do diretor. Não vai render um Oscar, mas a diversão é garantida.

1 de abr de 2011

Projetos dos móveis

Os projetos dos nossos móveis estão prontos, só falta irem em casa para medir direitinho e mandar fazer! A medida final ainda não foi feita pq as pias de granito/mármore precisam ser instaladas antes para não correr o risco de erro nas medidas. Vou colocar aqui a imagem de alguns projetos... por exemplo os nossos criados-mudo. O Fabinho queria de qualquer jeito que o dele tivesse duas gavetas e um nicho (buraco)... e eu não queria o buraco no meu pq sou uma bagunceira nata... jamais deixaria o vão em ordem! Resolvemos que cada um fica com o criado mudo do jeito que quer, o dele com buraco e o meu com três gavetas.

Esse outro aqui é o banheiro maior... até deu para fazer um armariozinho grandinho.

Aqui é o banheiro da minha avó. O armário embaixo da pia parece grandinho, né? Errado, é mini. Vai ter uns 30 cm de profundidade só... é, foi o que deu para fazer naquele espaço!


Esse é um movelzinho básico para ficar na sala embaixo da TV. Dois gavetões para tranqueiras e 3 nichos para DVD, TV a cabo...




E esse aqui é um dos q eu to gostando bastante, são dois armários suspensos com apoio em “L” para colocar o laptop, para a nossa filha fazer lição... enfim, coisas do tipo.


E aqui é a cozinha, ficou pequena, mas acho que até deu para deixar bem projetada.



Depois mostro os outros projetos que já estão prontos!