17 de set de 2011

OITO empregadas em TRÊS anos





1 –Era ótima, mas tinha dor no ombro e pediu demissão. Atualmente é copeira de um escritório de advocacia.

2 – Trabalhou 7 anos com a gente, foi embora e depois voltou. Logo no primeiro dia de sua volta pediu p eu trocar um cheque de 500,00 que tinha recebido de uma pessoa. Mas eu falei q não tinha aquele dinheiro em casa e não podia trocar por isso. Foi embora pq sumiu dinheiro de casa, exatamente nesse dia.

3 – Morava a 20 anos em SP, mas não tinha aprendido nada... não falava direito, não era alfabetizada e não cuidava bem da casa. Foi embora pq não dava né.

4 – Uma pessoa boa, mas saiu daqui pq foi trabalhar de babá na casa de uma amiga minha que estava precisando muito de uma ajuda diária naquela época.

5 – Irmã da 4. Sério, não dava. Só queria saber se bater papo e tomar café.

6 – Tinha bom coração, mas criou intimidade demais e começou a dar palpites em TUDO o que não era chamada. Pensou q nossa relação era puramente de amizade, era quase como se eu estivesse pedindo um favor p ela fazer os serviços de casa. Largava o serviço pela metade e deitava no meu sofá p ver TV. Foi embora justamente na época que avisei que eu ficaria uns 15 dias viajando e precisava que ela ficasse por aqui c minha avó.

7 – Parecia uma pessoa boa, porém hipocondríaca. Médico toda semana, às vezes até dois ou três por semana. Começou a faltar demais. Quando digo demais é tipo 4 vezes em uma semana! Pediu p ir embora. Descobri q estava mantendo dois empregos ao mesmo tempo e por isso não dava conta. E as doenças dela e dos filhos? Era histórinha. Os atestados? Comprava no largo 13.

8 – No primeiro dia ela me fala, meu nome é Maria José, mas me chame de Fernanda. No terceiro e no quarto dia ela faltou, mas veio aqui me trazer um atestado pq o filho está internado, com catapora.

Vamos acompanhar a história da oitava né gente... enquanto isso eu vou me virando como dá.

9 comentários:

Cléo disse...

Dor no ombro, filho internado c/ catapora... Fala sério, ninguém merece hein? Oh raça!!!

viviane disse...

Eu sei o que é isso,Amanda,alás,a sétima,eu conheço bem e AVISEI,rs!!!!
Mas, olha,existem exceções,sim,tenha fé!
A minha última,antes dessa que está em casa hj, era perfeita,mesmo. Em dois anos,nunca deu uma falta,corretíssima,fofa,eficiente,cumpria horário.Qdo viu que estava doente,pediu pra sair,antes de começar a maratona pelos médicos. me deixou com um beb~e de dois meses,mas hj eu entendo.
Força aí,mas não dê moleza,o Marcelo é bom em administrá-las,rs!

Sonia disse...

Essa raça é assim mesmo, ou é como elas querem ou elas se mandam e pra arrumar desculpas esfarrapadas, não tem nada igual.É uma pena precisar dessa gente em casa.

Rose Tambasco disse...

Tudo o que vc citou eu ja passei. As mesmas historias com as mesmas desculpas, o excesso de intimidade e o vale adiantado por duas vezes e ambas sumiram com o dinheiro e não deram mais as caras. Chamo isso de malandragem premeditada e olha que nas duas vezes elas trabalhavam pra mim a mais de um ano.Resumindo...quem puder fique sem essa espécie, automatize o que puder faciitar em casa e vai levando como eu faço.
No seu caso sei que é dificil por causa da vovó e do seu trabalho fora.É complicado...desejo-lhe muito boa sorte com as próximas.

Thaiza Nacaxe disse...

Aqui também é muito difícil encontrar alguém de confiança!
Boa sorte!

Daniel Strauch disse...

Recebi uma indicação de uma vizinha que tem uma empregada muito boa, ela só tem um problema, ela sofre de epilepsia e de vez em quando cai das escadas. É mole?

disse...

Olha...vc nunca teve uma secretária do lar de verdade, teve 8 " encostos de chacrete com mágoa de caboclo"...já tentaram alguma agência?

Raphael Gonzalez disse...

Estamos muito satisfeitos com a nossa, ela não falta, é profissional, limpa bem a casa e tem uma boa cabeça, ela paga escola de inglês e alemão para a filha acredita?!.
Essa eu não deixo escapar por nada hehehehehe.

Marcelo Simas disse...

Todas que fizeram estágio em casa sairam convictas que eu sou qualquer coisa menos o que elas imaginam. tipo: "acho que esse cara ai, sei não....".