7 de fev de 2012

Socorro, tenho um gato e vou mudar. Como proceder?

HOJE O TEXTO É DA KELL BATISTA, AFINAL, NÓS NÃO TEMOS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO. ELA SUGERIU A PAUTA E MANDOU O TEXTO PARA A GENTE POSTAR, APROVEITEM!


Eu conheci o Blog da Amanda e do Fábio pela Timeline do Twitter, porque alguém deu um RT, vai saber quem foi. Deve ter sido recomendação dos meninos bacanas do @BlogEsporteFino.

Acontece que minha irmã é arquiteta e eu aprendi a amar a arquitetura porque vivi a faculdade com ela. Eu era a mascotinha da turma e me metia nas lixas de maquetes, digitava os trabalhos da galera e ajudava a montar as apresentações. Fiz faculdade com eles, de certa forma.

Meus olhos brilharam com o Reforma no Apê, este blog tão lindo. Eu dava pitacos na reforma e quando precisava a gente tirava alguma dúvida com minha irmã. Não recordo bem, mas acho que pra falar a verdade a única ajuda que ela deu foi se o rejunte do banheiro deveria ser epóxi ou não. (ou seja, exagerei ali no começo do parágrafo, coisa de ariana)

E aí eu fui conversando com a Amanda e com o Fábio, acompanhando a vida deles e a reforma acabou – pânico. E o blog? Incentivei os dois a continuarem, porque pode-se dizer (pode-se Amanda e Fábio?) que sou uma colega de twitter deles, a gente troca informações e os dois são muito bem informados sobre tudo. Ok, o Fábio tem umas informações meio inúteis, mas né? Nem todos podem ser Amanda.

Enfim, já que incentivei o Blog a continuar e recentemente mudei de apartamento resolvi compartilhar e pedi na cara de pau para escrever este texto. Amanda fofa que é deixou. (como não amar?)

Tá, mas fala logo, Kell!

Ok, desesperei porque eu ia mudar e eu tenho um gato – Bartolomeu, de mãe persa e pai desconhecido. Soube que gatos estressam horrores e não sabia como fazer o procedimento. Tenho amigas veterinárias mas estava com preguiça de encher as paciências delas. Ah, e eu nunca tive um gato, ou seja, virgindade em gatos e mudanças. Óh, céus!

Aí, o twitter de novo, este grande google aditivado de amor e carinho resolveu minha vida. A @anarina connecting people (é assim que ela deve ser chamada) deu RT no meu pedido desesperado e duas fofas vieram falar comigo: @carlacoutinho e @GabiBianco. Tá, tá, lá vai o “como faz?”

1. 1. Quando for encaixotar tudo ou o pessoal da mudança chegar, isole seu gato em uma suíte. Deixe a caixinha de areia no toalete e a ração e água no quarto.
2. 2. Depois que encaixotarem tudo, solte o gato e fique por perto, ele precisa de atenção, sentir-se seguro e como o território dele está bagunçado, você é a referência.
3. 3.No dia da mudança, leve o gatinho para o novo lar antes da galera chegar (se forem encaixotar e mudar no mesmo dia leve ele antes de encaixotarem ~as coisa tudo~.)
4. 4. Leve roupas com seu cheirinho (eu levei o pijama que dormi na noite anterior), um cobertorzinho, o arranhador dele, água, ração, a caixinha de areia e alguns brinquedos. Deixe uma caixa de papelão para ele se esconder caso tenha medo.
5. 5. Quando a galera for embora entre no quarto e brinque bastante com ele. Aqui em casa ele ficou no quarto da empregada, pois ali não haveriam móveis, tem toalete e ele ficou isolado da barulheira (do lado só tinha a área de serviço e portanto a máquina de lavar).
6. 6. Solte seu gato aos poucos, feche a próxima porta deixe ele reconhecer tudo e então abra a próxima. Não o leve para outros cômodos, deixe ele circular sozinho e não estranhe: ele vai ficar um pouco assustado no primeiro dia. Olhos arregalados, mostrando os dentes e as vezes: Quiiiiiii (som que gatos fazem quando estão bravos – nunca fui boa em onomatopeias)
7. 7. Dê muita atenção ao bichano nos dias seguintes e perceba se ele fica com medo de algum cômodo. Aqui, Bartô tem medo da sacada, então fico lá e jogo alguns snacks para obriga-lo a zanzar ali e acostumar com o local enquanto engorda.


São estas dicas que consegui com as meninas e algumas que eu e meu marido inventamos e testamos por conhecer o temperamento e o jeitinho do Bartolomeu. E este nome é uma homenagem ao Bart Simpson. Também temos um Golden, chamado Otto, em homenagem ao motorista do ônibus (dos Simpsons, né), mas este é assunto pra outra hora.

Se você precisar de alguma dica e eu puder ajudar, tweet me: @kell_batista